Stress

Ando estranho.

Muito trabalho – mesmo muito, eu não estou habituado a este ritmo, como penso já ter dito antes. Sinto-me cansado, com sono mas ao mesmo tempo meio “eléctrico”, como se andasse a abusar do café. Ando a dormir mal, só começo a dormir profundamente por volta das 6 da manhã, pelo que me levanto todos os dias cheio de sono. Ando sem fome e a comer pouco. Ando preocupado com o trabalho, mesmo quando não estou no mesmo – e quem me conhece sabe que isso é algo que nunca fiz. Sempre me gabei do contrário, sempre “abanei a cabeça” ao ver pessoas que deixavam que o trabalho as afectasse fora do horário do mesmo. E porém…

O trabalho propriamente dito até corre bem, e tenho aprendido imenso, mas, além de me deixar preocupado, também vão surgindo outras coisas, e eu continuo com uma tremenda dificuldade em dizer “não” às pessoas.

Por exemplo: amanhã, quarta, tenho o concerto dos Judas Priest (que, apesar de ser algo que quero muito ir ver, também me está a preocupar por outra coisa). Quinta de manhã – manhã bem cedo, vou ter de estar no aeroporto, para ir ao Porto com um colega, em trabalho. Madrugar depois de um concerto de heavy metal, quando já ando cansado e stressado. E não fui capaz de dizer que não – senti que “parecia mal”, que ainda não estou cá há tempo suficiente para “levantar problemas”. Eu sei que, logicamente, seria a coisa certa a fazer, sei que se fosse outra pessoa a contar-me isto eu responderia logo “porque é que não pediste para adiar uns dias?”. Pois. Era o que devia ter feito. Mas não fiz. 🙁

Tenho de ir tratar do cartão de utente. Tenho de ir trocar de BI (afinal, já não sou “casado”, tecnicamente, desde o ano passado (e já não o era no que realmente conta desde 2000)), e não sei quando vou poder. Tenho dívidas que nunca mais acabam. Não tenho escrito quase nada. Não tenho lido quase nada. Não tenho jogado quase nada. Chego a casa e não descanso nada, porque já estou preocupado com o outro dia, com ter de me levantar tão cedo, ter tanto trabalho pela frente.

Começou-me a doer um dente hoje. Quando é que vai dar para ir ao dentista? Talvez para a semana. Mas também não apetece mesmo nada, e vou ter de ir a uma hora péssima, e não tenho dinheiro.

Desculpem o desabafo.

Um Comentário a “Stress”

  1. velvetsatine diz:

    Pensa assim: amanhã o mais provável é até ires de bom humor pq vais certamente curtir o concerto logo à noite; assim vais cheio de boa disposição, ainda q meio ensonado.

    O dente convém mm ir tratar não venha a tratar-se de algo pior.

    Pensares no trabalho fora do trabalho… bem qt a isso n sei. Eu sempre pensei no meu trabalho fora dele, pq se n o fizesse tava feita. Isso se calhar só denota o facto de gostares de fazer o q estás actualmente a fazer assim como a tua responsabilidade perante o q fazes. E isso, qt a mim, é mt positivo.

    Vais ver q mais dia menos dia começarás a relaxar gradualmente e a encontrares outro ritmo, no fundo outro equilíbrio.