Batman Begins

Fui ver ontem. Muito, muito bom – tenho a ideia de que passei o filme todo com um sorriso.

Menos “gótico” e fantástico do que os do Tim Burton (que já eram, por si, excelentes), menos ridículo e espalhafatoso do que os outros dois (the less said, the better), com óptimos actores, óptima realização, óptimo plot, óptima banda sonora…

Adorei o papel do Liam Neeson, mas o Batman também não está mau. Um detalhe: é talvez o primeiro filme de super-heróis de que me lembro em que o personagem fala com outra voz quando está na sua identidade secreta. Para mim, isto devia ser óbvio – ou se usa qualquer coisa para modificar a voz, ou se usa, simplesmente, outra – e o Batman fá-lo, aqui, de forma brilhante.

Reparei também em uma ou duas cenas tiradas do clássico do Frank Miller, “Batman: Year One” (chamar os morcegos da cave com um dispositivo sonoro, para fugir da polícia, e a cena do fim, que não vou contar aqui, com o Jim Gordon). Nice.

Vá, vão ver. Este é daqueles que vale a pena ver no cinema – não esperem para piratear desprezivelmente o DVD. 🙂

2 Comentários a “Batman Begins”

  1. tao diz:

    Está de facto muito bom. Adorei o filme!! 🙂

    A companhia é que podia ser melh… 😈 …erm… era também óptima!! 😉 Magnífica, apenas superada pelo próprio film… não, era até mesmo melhor que o filme!!!

  2. velvetsatine diz:

    Menos gótico? Então este Batman n pode ir ao Disorder! 😀

    (Q piada tão estúpida!) 🙂

    Faz meses q n vou ao cinema. O último q fui ver foi o excelente Tabu de Murnau na Cinemateca. Acho q perdi uma série de filmes bons entretanto.