20050812

Amanhã, por esta hora, já estarei com a família, no Alentejo, possivelmente vagamente (adoro repetir palavras terminadas em “mente”) numa praia ou perto de uma. Estou a precisar de sair deste “mundo”, sem dúvida.

O “Autumn”, do David Moody, está excelente, até agora. O que farias (sim, tu!) se algo matasse mais de 95% da população do mundo em menos de um dia? Se de um momento para o outro toda a gente à tua volta se agarrasse ao pescoço, em pânico, e morresse asfixiada? E se ficasses vivo, por alguma razão desconhecida, no meio de cadáveres? Pois, eu também não sei o que faria.

Já devo ir a meio do “Dawn of the Dead”, do George A. Romero. Não ando a ver muito por dia; ontem tive um dos meus manos em casa a jogar WWE: Day of Reckoning na Gamecube. Ainda não joguei (apesar de tanto a consola como o jogo serem meus), mas eu próprio fiquei impressionado e com vontade de jogar, e nem sou fã de wrestling. O “Dawn of the Dead” está bem bom, até agora.

O servidor já está em casa do meu irmão. Finalmente. Vou buscá-lo hoje. Já sei que não vem com placa de rede… devia ter comprado uma ontem. O chato é que placas de rede “de jeito” não se encontram em lojas normais, em Portugal. Damn.

Os comentários estão fechados