World War Z: absolutamente imperdível

World War Z

Dos melhores livros que li nos últimos tempos. Uma obra de arte, do autor do Zombie Survival Guide.

O livro passa-se 10 anos depois do Grande Pânico e da guerra mundial com os zombies, que esteve para ser perdida. O autor entrevista inúmeros personagens ao redor do mundo, que participaram em várias fases da guerra – desde o médico chinês que examinou o “Paciente Zero”, passando por soldados, políticos, um otaku japonês, um treinador de cães, e muitos outros. Os relatos são tão realistas como… bem, como se tudo isto fosse real. Não é um livro de “terror” ou coisa parecida. Lê-se mais como um documentário, mas um documentário pessoal, de quem esteve lá. É daqueles livros que, a meio, nos obriga a dizer a nós próprios: “calma, não existem realmente zombies…”

Recomendo vivamente.

8 Comentários a “World War Z: absolutamente imperdível”

  1. miguel diz:

    esta dispnivel em portugal???

  2. miguel diz:

    eu ja li o zombie survival guide e quero arranjar esse.

  3. Não sei se há cá ou não… deve dar para encomendar na Fnac. Eu mandei vir da Amazon.co.uk.

  4. J. Fernandes diz:

    algum destes livros de zombies traduzido para português?

  5. Que eu saiba, não. Acabei de procurar no site da Fnac, e parecem ter o Zombie Survival Guide, mas só em inglês.

  6. J. Fernandes diz:

    epá pq raio n há uma editora portuguesa especializada em livros de terror e zombies? Eu consigo ler bem em Ingles, mas como partilho as coisas com a minha namorada? deviamos fazer um manifesto Pró-Literarura Zombie em Portugal!

  7. Acho que não há mercado por cá… o melhor é começares a dar livros em inglês à namorada (talvez mais acessíveis, para ela se habituar). É, afinal, a língua mais fácil do mundo… a nossa é muito, muito mais difícil.

  8. Nuno Correia diz:

    Concordo plenamente com J.Fernandes! Mesmo que seja a versão original, em inglês, prefiro assim do que nem sequer haver por cá à venda. É sempre a mesma coisa neste país, as massas não estão interessadas neste tipo de literatura/cinema… mas isso acontece apenas porque não são suficientemente expostas a tal! Os romances ganham a parcela maior do mercado porque estão em toda a parte, desde os filmes às novelas e aos livros; porque se “impõem” às pessoas que pouco ou nada de alternativo têm para ler… Se começassem a publicar mais livros deste género, certamente que o pequeno nicho de mercado dedicado à literatura zombie aumentaria gradualmente. Agora a questão é fazer o sacrifício da “primeira vez” e isso, infelizmente, é coisa que nenhuma entidade comercial portuguesa está disposta a fazer, temendo que não lucrará nada com isso…
    Quanto ao livro, espero conseguir lê-lo antes da adaptação cinematográfica (e espero também que esta não seja uma desilusão, como muitas vezes costumam ser…).