20071127

Tal como já tinha dito noutro post, tenho andado a experimentar com clientes de blogging. Já fiz vários posts com o BlogJet, e gosto bastante do aspecto do "bicho"; é agradável, user-friendly, e, em geral funciona. Peca por duas coisas: é pago (ainda estou a usar a versão não registada, que me dará mais uns 20 dias), e o desenvolvimento não parece muito rápido (o autor principal anda distraído há uns meses com uma aplicação de diário para Mac… e, como eu já disse, não sou rico para ter dessas coisas. 🙂 Daí não suportar, por exemplo, várias features do WordPress 2.3, que já saiu há um mês. Um mês, em informática, é quase uma eternidade.

Este post, para variar, é escrito com o Qumana. O aspecto não me parece tão bom, e desconfio que é feito em Java; a font de default é abominável, por exemplo, e no Help:About aparece a versão de Java instalada. Mas é grátis, e parece ser ter versões novas com mais frequência…. vamos ver o que dá. Eu estou convertido ao uso de clientes de blogging, e nem é pelas razões que muita gente aponta (editor WYSIWYG, spell checker, etc.), mas apenas pela velocidade, pela redução de atrasos ao escrever um post. Também me agrada o poder fazer as coisas offline, se bem que não foi ainda preciso (já que tenho wi-fi tanto no trabalho como em casa, e o portátil ainda não passeou para lá desses sítios).


Hoje estou melhor do que ontem (como provavelmente deduziram pelo último post, cuja opinião continuo a subscrever a 100%, mas provavelmente não o teria escrito com tanta revolta se estivesse numa fase boa da vida). Às vezes, o simples facto de ver que ainda há alguém que se importa e que nos aprecia já faz a diferença; felizmente, tal como o Groo na sua primeira graphic novel, aprendi há anos que a opinião de mil pessoas que nos detestam vale menos do que a de uma que nos aprecia.

De resto… porque é que em eu tenho sempre de trabalhar com um bando de friorentos? 🙂 Porque é que, em todo o lado onde trabalho, toda a gente acha que a temperatura ideal é "tão quente que só se está bem de manga curta"? Claro que depois saio à rua e congelo, porque lá fora devem estar 10 graus a menos… Para não falar de que é desagradável passar um dia inteiro num calor abafado desagradável.

Eu sei, eu sei, estão neste momento a pensar que isto é como a história do condutor que acha que vão todos em contra-mão, ou dos pais orgulhosos pelo seu filho ser o único a marchar ao ritmo certo. 🙂 Mas pronto, eu acho que 1) suar parado não é bom, 2) no inverno as pessoas não andam normalmente de t-shirt e calções, mesmo depois de tirar os casacos, e 3) ar quente, parado e abafado não é agradável. Mas se calhar é mesmo de mim. Curiosamente, espero que o verão se despache a vir, porque talvez aí esteja mais fresco aqui…

Os comentários estão fechados