The plot thickens…

A factura ainda não apareceu (e provavelmente já não existe), mas, vendo os extractos dos cartões de crédito, foi possível determinar a data exacta da compra, pelo que, depois de algum esforço lá na Fnac, conseguiu-se encontrar a compra do portátil, e finalmente já o deixei lá a arranjar. Dizem que o máximo são 30 dias… vamos ver.

Mas como isso faria as coisas ficarem demasiado bem, um dos pneus do meu carro decidiu que já tinha aguentado tudo o que ia aguentar na sua vida, e rebentou quando eu atravessava uma rotunda. Perdi o controlo uns segundos, mas felizmente a rotunda em questão estava vazia de carros, e consegui continuar sem bater em nada. Mas agora tenho o carro estacionado (vá lá) ao pé do trabalho, e completamente sem pneu. Não tenho também o equipamento para o mudar (além de que o porta-bagagens não abre, pelo que não conseguiria tirar o sobressalente), pelo que já comuniquei isso à família, e aguardo a ajuda deles durante a tarde. Com sorte, consegue-se mudar o pneu e evitar reboques. Com azar… é ao contrário.

Fora isso, está tudo bem. 🙂

Os comentários estão fechados