As declarações do cardeal

Lembro-me de no fim da semana passada ver a notícia de relance na televisão, quando estava nas instalações de um cliente. Sem saber detalhes sobre o que o nosso “witch doctor” D. Policarpo exactamente disse, supus que fosse algo de carácter religioso – ou seja, “afastem-se deles, eles têm a superstição errada”.

Ontem, por sugestão de uma amiga, investiguei melhor o que ele disse. E estou quase decepcionado. 🙂 Na verdade, não tem nada a ver com religião, apenas com racismo e xenofobia; a atitude do feiticeiro-mor-da-tribo de Portugal é virtualmente igual à atitude típica de um velhote racista estereotípico: “não se misturem com eles. Eles não são como nós.” Exactamente como se se estivesse a falar de estrangeiros ou de alguém com a pele de cor diferente. “Eles não acreditam nos nossos ideais. Não pensam como nós. São diferentes. São estranhos. Não tenham nada com eles. Mantenham distância.”

É tribalismo na mesma (como toda e qualquer atitude de “eles contra nós contra eles”), mas não é, neste caso, tribalismo religioso. Não sei, neste caso, se será melhor ou pior. Infelizmente, não estou a ver os “media” a denunciar o aparente racismo do líder do culto mais popular em Portugal de adoração de um amigo imaginário, talvez porque de certa forma partilhem da mesma xenofobia (sobretudo depois do 11 de Setembro), e também porque isto parece à primeira vista uma questão de religião, e isso (cobarde e irracionalmente) não se critica, sobretudo se for a da maioria.

2 Comentários a “As declarações do cardeal”

  1. velvetsatine diz:

    Mas a verdade é que “eles” são mesmo diferentes! 😀

    Também não sei ao certo o que D. Policarpo disse, nem sei se terei a curiosidade ou o interesse suficiente para ir descobrir.

    De qualquer modo o mundo encontra-se profundamente dividido em termos religiosos, raciais e culturais e todos nós, avançaria até afirmar sem qualquer excepção, temos os nossos preconceitos em relação ao que nos é estranho, em relação ao que não vai de encontro aos nossos ideais, fé, tradições, etc.

    Existe efectivamente um histerismo pós 11 de Setembro e, por vezes, não me parece tão inusitado quanto isso.

    Isto daria pano para mangas, mas agora não tenho mesmo tempo para mais.

  2. Sarita diz:

    Ai que o tolo do cardeal me fez rir. Mas o homem ta doido!
    Entao vem assim a público dizer disparates tao grandes e pior ainda, acha que tem direito?

    aiminhanossasenhora, como as coisas andam nesse país, chica penico.