Indiana Jones sem o Indiana Jones

Inspirado vagamente no fenómeno “Garfield sem o Garfield” (um dia falo-vos mais disso em detalhe), e neste meu post recente, depois de pensar nos paralelos nas histórias dos Indiana Jones 1, 3 e 4, indaguei-me: será que ele faz alguma coisa de útil (além de entreter os espectadores)? Por outras palavras… como teriam acabado os filmes caso o Dr. Henry Jones Jr. tivesse ficado calmamente a dar aulas na faculdade?

1- os nazis conseguiam o medalhão completo, pelo que não precisariam do Indy para cavar no sítio certo. Capturavam a arca, mas depois tentariam abri-la (isso no filme é mencionado como uma precaução para não decepcionarem o Hitler; não teve nada a ver com as acções do Indy) e morriam todos. Fim: igual

2- é a excepção. Não só a aldeia ficaria em crescente miséria, mas as crianças permaneceriam escravas, e o culto espalhar-se-ia pela Índia e possivelmente o resto do mundo. Fim: bem pior.

3- os nazis teriam muito mais dificuldade em passar os 3 testes; assumindo que o conseguiam eventualmente, a Elsa enganaria na mesma o comandante com um cálice errado, mas depois tentaria levar o verdadeiro, provocando o inevitável desmoronamento e morte de todos os presentes. Fim: igual.

4- assumindo que os comunistas conseguem arranjar alguém que consiga “falar” com a caveira e chegar ao templo, são todos levados para outra dimensão pelos aliens, excepto a Cate Blanchett que fica outra vez 😉 com os olhos a emitir luz e depois transforma-se em pó. Fim: igual.

OK, admito que estou a simplificar um pouco. Há um ou dois personagens que teriam morrido ou continuado prisioneiros caso o Indy não tivesse feito o que faz melhor. Mas em termos de “vilões conseguem o que querem e dominam o mundo”, não haveria essencialmente diferença. 🙂

Etiquetas:

Os comentários estão fechados