O “estás errado”: actualização das Regras para Comentários

Uma grande frustração minha é que eu adoro discussões racionais, e a maior parte das pessoas não sabe, ou simplesmente não quer, fazê-lo. Depois da discussão nos meus dois posts sobre um cartaz do Bloco de Esquerda e a implicação do que lá está escrito (dentro ou fora do contexto actual, se bem que continuo a dizer que é mais que legítimo criticar o cartaz simplesmente pelo que ele diz), decidi actualizar as regras para comentários deste blog. Não é que eu tenha grandes esperanças que o facto de algo estar escrito nessa página mude minimamente o que as pessoas aqui escreverão no futuro… mas pelo menos permitir-me-á apontar as “regras da casa”, e dizer exactamente porque é que “mato” algum comentário no futuro. Nunca apaguei nem vou apagar um comentário por ele discordar de mim, e muito menos por este me apanhar nalguma contradição ou mostrar ao mundo como eu estou errado. Pelo contrário, até gosto disso, acreditem ou não. Mas há coisas que não acho aceitáveis… e, por isso, aqui fica o mais recente “ponto” das regras para comentários no Ostras:

Estejam à vontade para discordar de mim; até agradeço que o façam, porque aprendo sempre alguma coisa com isso. Mas façam-no, por favor, dizendo em que é que eu estou errado, e porquê, apresentando factos e razões. Não se ponham com reacções infantis equivalentes aos suspiros, risinhos e abanares de cabeça, sempre tão patéticos, que se podem ouvir e ver na Assembleia da República quando quem está a falar é de um partido diferente. Não façam uso de “bocas” vagas e genéricas como “não vives neste mundo”, “não sabes do que falas”, “não percebes nada disto”, e afins. Não ponham palavras nem objectivos na minha boca1. Respondam ao que eu disse, explicando como e porque é que eu acabei de dizer um disparate. É assim tão difícil dizer “estás errado em A e B, pelas razões C e D”?

E, para quem estiver interessado, http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_fallacies.

  1. Post a criticar os radares em Lisboa? “Tu queres é andar a fazer fórmula 1”. Post a apelar à descriminalização do aborto? “Tu queres é matar criancinhas.” Enfim… []

Um Comentário a “O “estás errado”: actualização das Regras para Comentários”

  1. Pedro, antes de mais, parabéns pelo teu trabalho.

    Devo dizer que, infelizmente, um dos grandes ónus de entrar num agregador como o planetgeek é precisamente o tipo de leitores que passam a visitar os nossos blogs. De facto, há muita gente que não compreende o quão difícil é administrar um blog e, ao mesmo tempo, estar constantemente a desenvolver novos posts. Talvez não compreendam porque nunca tiveram nenhum, ou então tiveram mas nunca conseguiram sucesso. Não sei, mas o que sei é isto: Existem pessoas que nasceram para fazer troça dos outros, para gozar com o trabalho sério de quem, efectivamente, faz um esforço sério para escrever textos com cabeça, tronco e membros, substância e suor! O meu blog é prova disso mesmo uma vez que, há bem pouco tempo, deparei-me com um utilizador que, pensava ele, tinha melhores ideias quanto ao meu critério editorial porque, segundo ele, eu andava a fazer campanha política. Tudo por causa de um post sobre o Novo Regime Jurídico da Região Autónoma dos Açores. Post que, e peço desculpa por desenvolver este ponto que certamente não será do teu interesse, era uma análise meramente jurídica, isto é, abrangendo tópicos meramente legais!

    Infelizmente, nem toda a gente tem capacidade para perceber que os pequenos pormenores fazem toda a diferença. E não sabem por dois motivos: ignorância – este é desculpável; preguiça – este não tem desculpa. Daí que nós, blogers, temos muito para sofrer!

    Mas atenção, vai por mim. Custa é o primeiro passo para moderar os comentários. Depois de efectuado, tudo vai tomando um rumo completamente novo – passamos a conseguir extrair alguns sorrisos de alguns comentários. Mas atenção, nunca caias do erro de não publicar um a menos que, anteriormente, tenhas avisado que não irás tolerar certas e determinadas coisas! Vejamos, no meu blog eu apenas altero posts que contenham “palavrões”. Todos os outros são publicados na íntegra! Por outro lado apago qualquer comentário de cariz insultuoso, injurioso, ou difamatório, tanto quanto à minha, ou a outra pessoa! É que eu tenho a minha forma de ver as coisas: Não tenho coragem para dizer que “não me responsabilizo pelos comentário dos leitores” quando eu próprio assumi que os passaria a moderar!!! Ninguém pode ter esta coragem sob pena de estar a ser hipócrita! Se decidi submeter os comentários à moderação, tenho que assumir o seu teor. E ninguém quer correr o risco de ter um blog susceptível de ser encerrado por uma medida cautelar (como já aconteceu no passado) prévia ou na pendência de um acção em tribunal.

    Aparte isto e devendo dizer que não sou ninguém para dar lições até porque eu próprio sou novato no mundo dos blogs, continua o teu óptimo trabalho e deves continuar com a tua frontalidade! Os “bois têm que ser tratados pelo nome”, nem se comporta como um “boi” por opção, deve ter tratamento a condizer: fica na corte, ou vai pastar erva!

    Abraços.