Coisas que me irritam, parte 10

Pessoas que se referem à sua apatia geral com orgulho.

Particularmente:

  1. pessoas que acham que tal apatia é sinónimo de “maturidade”, considerando o “importar-se com algo” um sinal de falta dela;
  2. pessoas que acham que a sua apatia em relação a tudo ou quase tudo o que as rodeia as torna (ou pelo menos as faz parecer, o que parece ser o que realmente conta para este tipo de gente) “exigentes” e “sofisticadas”.

5 Comentários a “Coisas que me irritam, parte 10”

  1. velvetsatine diz:

    Será mesmo apatia ou uma atitude estóica perante a vida? Se assim for aplaudo com admiração. Se for na verdade apatia isso é tão negativo quanto ser incapaz de respirar.

    • Acho meio estranho que a mesma atitude seja aplaudível ou negativa apenas em função da sua causa…

      E estoicismo não tem, acho eu, nada a ver com apatia.

      De qualquer forma, o “point” do meu post não é dizer mal da apatia em si, mas sim das pessoas que 1) se orgulham dela, e 2) a vêem como a base da maturidade.

      • velvetsatine diz:

        Causa? Forma de ser e/ou estar. Ser apático ou estóico. A questão colocada é exactamente essa: trata-se de apatia ou estoicismo? Podem ser confundidos. Exactamente, estoicismo não tem nada a ver com apatia e nem eu disse que tinha, ou disse?

        Dissociar a apatia daquele que se orgulha dela e a vê como base da maturidade também me parece ser uma operação complicada.

        Ser apático revela falta de interesse e/ou paixão pelo que nos rodeia. A verdade é que são diversas as coisas que motivam interesse e/ou paixão nas pessoas.

        Conheces, no mínimo, pessoas esquisitas. Digo isto porque nos meus conhecimentos não conheço ninguém que se orgulhe do facto de ser apático e não conheço também ninguém que encare a apatia como uma forma de maturidade. Conheço sim pessoas com falta de motivação e de interesse. Pessoas a quem lhes falta paixão para se interessarem por algo verdadeiramente e as poucas que conheço nessas condições preocupam-se profundamente por essa condição.

        Por isso nada mais a acrescentar. 😀

        • Tem piada, eu por outro lado não conheço ninguém (ou pelo menos não me vem à cabeça agora) que corresponda à definição clássica de “estóico”. Mas conheço muita gente apática, sem dúvida, e com o tal orgulho nela e/ou associação dela à maturidade.

          Não conheces mesmo ninguém assim? Vais-me dizer que nunca ouviste um comentário condescendente tipo “mas tu importas-te com isso?”

          Não conheces ninguém que diga mal de tudo e mais alguma coisa, não no sentido de crítica real sobre os defeitos das coisas, mas apenas para parecer muito exigente e sofisticado?

          Nunca ninguém respondeu a uma paixão tua (ex. um tipo de livros, um tipo de música, etc.) com algo tipo “não tenho tempo para esse tipo de coisas”, tendo como continuação implícita “agora que sou adulto”? Não especificamente sobre a paixão em questão, mas apenas pelo facto de teres alguma?

          Se nunca ouviste nada disso, indago-me sobre quem é que conhece pessoas mais esquisitas… 🙂