99500 euros por um site em Drupal?

Notícia aqui.

Centenário da República

Valores vistos aqui.

Além do preço espatafúrdio (500-1000 euros são valores normais para um site deste tipo), do uso tanto de software open source grátis como de um theme também grátis1 e do facto de não ter havido concurso, chamo também a atenção para o prazo: 120 dias. 4 meses.

Centenário da República

Eu — que não sou programador nem designer — acredito que fazia aquilo em menos de uma semana (instalar o Drupal, instalar o theme, mudar cores aqui e ali, pôr as imagens que já me teriam dado, criar utilizadores e permissões para quem vai tratar dos conteúdos). Talvez até menos.

Ponho agora a questão: alguém vai pagar por isto (além dos contribuintes, naturalmente)?

  1. o problema não é fazer uso desse software, até apoio que tal seja feito (é bem melhor do que dar dinheiro à Microsoft ou à Oracle para obter resultados muitas vezes inferiores); simplesmente, desta forma não há realmente qualquer justificação — mesmo que má e estúpida, como “custos de licenças de software” — para um valor deste tipo. []

Etiquetas: , , ,

9 Comentários a “99500 euros por um site em Drupal?”

  1. Nuno diz:

    Quanto e que sao as daily rates comuns em Portugal hoje em dia?

  2. Filipe diz:

    100.000€ podem ser injustificados, mas também não vamos chegar ao cumulo de dizer que isto ficaria por 500 a 1000euros. O orçamento além de pagar os desenvolvimentos, tem de pagar também todo o planeamento existente com levantamento de requisitos, reuniões com o cliente, testes, manutenções necessárias após conclusão, impostos etc etc.
    500 a 1000euros só se for um “trolha” da informática.

    • Ou alguém honesto, que não engane o cliente.

      Manutenções são pagas à parte, acho eu… aliás, aposto que os 100 mil euros desta história não a incluem (será provavelmente outros 100 mil por ano, no mínimo).

      O que é triste — e, repara, eu não trabalho nesta área, não me estou a queixar por mim — é que, por causa de mentalidades destas, alguém que cobre um valor justo (500-1000 euros por uma coisa relativamente fácil e que se faz em menos de uma semana parece-me justo) é visto imediatamente como um “trolha”. Chega outro e põe mais uns zeros à direita, e já é “um grande profissional, que vale cada cêntimo”. Mesmo que acabe por fazer um trabalho pior.

      • Já agora, falei com um colega que tem uma empresa que efectivamente faz sites para clientes, e ele realmente às vezes cobra bastante mais do que os valores que disse, mas isso é para sites verdadeiramente complexos, que necessitem de desenvolvimento a sério. Para algo pouco alterado a partir de um CMS open source (Drupal, Joomla, etc.) a empresa dele cobra uns 600-800 euros (e realmente conta com o projecto estar pronto — a parte deles, pelo menos; atrasos do cliente não estão incluídos — em menos de uma semana.)

        O mais triste aqui é que eu — que sou sysadmin, e não programador ou designer — sei que era capaz de fazer este site nesse período. Se não tivesse falado com ele (e se não fosse para o Estado), até cobraria bem menos… se bem que aí, sim, estaria provavelmente a ser enganado… mas, por outro lado, ninguém me contrataria se eu cobrasse tão pouco — afinal, se é tão barato, não pode ser bom. Que tristeza de mentalidades…

        • Filipe diz:

          Se tiveres de desenvolver um site para uma PME que não te pede nenhum orçamento detalhado, documentação e apenas necessitas de instalar um CMS, configurar alguns parâmetros, instalar uns plugins e configurar uma dúzia de páginas podes dizer que fica por esse preço.

          No entanto não acredito que um trabalho para o estado seja apenas instalar um CMS. O designer tem que desenvolver o logotipo, arranjar algumas imagens, melhorar a tipografia, criar templates para newsletters etc. Algum programador tem de integrar com apis como o google maps, outros sites de noticias, etc. Alguém tem de desenvolver um documento detalhando todos os requisitos a ser implementados. E no final quase de certeza que é necessário elaborar documentação com os procedimentos para actualização do site por pessoas não técnicas.

          Isto de longe que fica por menos de 100k €, diria mais algo entre os 2000 e os 5000€ brutos. Temos de ter em conta que uma parte é perdida em impostos.

          • Repara, eu concordo que um site mais complexo, que precise de desenvolvimento a sério, deva ficar mais caro. Mas não me estava a referir a sites em geral, estava-me a referir ao site que é tema do post… As features que mencionas não me parecem existir ali. O site em questão é realmente simples e básico, e não me parece que tenha envolvido programação propriamente dita (sem ser design gráfico e customização do theme). Não vejo ali nada que não venha de base no Drupal.

  3. Vitor diz:

    Penso que não focam a questão principal: Foi aberto um concurso com vários concorrentes?

    Se não foi é simplesmente mais do mesmo…

    Vamos nos unir por um país melhor em http://www.vamostentarmudar.org!

    Abraço
    Vitor

  4. Pedro diz:

    Ainda que o preço adequado rondasse os 10 000 €.. .. ainda assim haveriam uns 85 000 € como que ofertados; .. .. ainda que o preço adequado rondasse os 20 000 €.. .. ainda assim haveriam uns 75 000 € como que ofertados;

    .. quem tão pouca sobriedade usa no uso do dinheiro, que lhe, quem, teria acontecido, como?

    Mais do mesmo, como uma bolha mais e mais volumosa.