Entradas com Etiqueta ‘Grand Theft Auto 4’

O que ando a fazer (1ª semana de Fevereiro)

Terça-feira, 3 de Fevereiro, 2009

Estou a pensar começar, com este, uma série de posts regulares sobre o tema descrito no título. É bem possível que eventualmente me farte, e é bem provável que ocasionalmente salte semanas. Além disso, estes posts têm a ver com entretenimento:  livros, videojogos, filmes, música, e afins. Questões diferentes, quando as quiser partilhar com os meus infindáveis 🙄 leitores1, terão os seus próprios posts.

Anyway:

  • A ouvir: Death, sobretudo. Refiro-me à banda Death, e não a todo o género death metal. Depois de me ter realmente irritado / ficado triste (para mim há pouca diferença) há uns dias, comecei a ouvir isso no carro2, e, mesmo já tendo resolvido essa questão (andando, por isso, normalmente bem), tem-me apetecido continuar a ouvir o infelizmente falecido Chuck Schuldiner e companhia. Tenho ouvido, sobretudo, os álbuns “The Sound of Perseverance” (ainda o meu preferido, e o primeiro que comprei deles, na altura sem os conhecer de lado nenhum), “Symbolic” e “Human”.
  • A ler: “The Light Fantastic” do Terry Pratchett no telemóvel (ou seja, quando almoço fora de casa, sozinho), e “Personal Development for Smart People” do Steve Pavlina, na cama. Este último terá mais uns posts sobre ele, em breve, mas posso já adiantar que estou a adorá-lo, e ainda não vi nenhum do misticismo new age que às vezes poluía o brilhantismo do blog dele. É mesmo um livro muito inteligente e honesto sobre como nos melhorarmos a nós próprios e às nossas vidas. Quem me conhece perguntará: e então quando comes em casa? Bem, isso inclui-se na secção seguinte, actualmente…
  • A jogar: “Phoenix Wright Ace Attorney: Trials and Tribulations” na DS, quando como sozinho em casa. Joga-se perfeitamente bem com a caneta, pelo que é óptimo para jogar enquanto como. 🙂 Só o acabei uma vez, quando o comprei há mais de um ano, e estou a adorar voltar ao que é, para mim, ainda o melhor dos 4 jogos da série. De resto, na Xbox 360 ando ocupado com o “Grand Theft Auto 4” e “Ace Combat 6: Fires of Liberation”, e comecei também recentemente o “Half Life 2”, do pacote “Orange Box”, que nunca joguei na vida. Acabei de apanhar o pé-de-cabra, mas fico por aqui até acabar um dos outros dois, que já requerem atenção suficiente.
  1. isto porque vocês são muito altos, naturalmente. []
  2. até hoje, e já ouço música há uns bons anos, ainda não descobri nada que me “tirasse da fossa” tão bem, que me fizesse sentir tão rapidamente melhor, do que música extremamente pesada, complexa e técnica, em especial Death, e em especial o “Sound of Perseverance”. Nunca vou entender como é que a maior parte das pessoas ouve música triste (é como curar uma doença apanhando outra) ou alegre (já é melhor, mas, se estamos mesmo mal, parece-nos algo falso, artificial)… []

Saudades de… Jogos de PC

Terça-feira, 27 de Janeiro, 2009

O portátil continua no arranjo… o que significa que não tenho nenhum PC com Windows em casa, e nem tenho nenhum PC livre (e suficientemente potente) para usar para computador de jogos. Naturalmente, o que é que isso faz? Faz com que eu, que já praticamente nem jogava em PC, ande agora com uma tremenda vontade de o fazer. 😕

E parte da “culpa” é deste post, que neste momento ainda está na primeira página do Ostras, e para o qual olho sempre que aqui venho por qualquer razão. Está lá o Planescape: Torment. Está lá o Sid Meier’s Alpha Centauri. Acho que não preciso de dizer mais nada (poderia mencionar o Star Control 2, mas ainda o acabei há relativamente pouco tempo, e de qualquer forma esse é multi-plataforma e joga-se bem em Linux).

É claro que, além desses dois clássicos, há outros jogos de PC que adorava poder jogar, e os quais não tenho PC para o fazer, mesmo quando tinha o portátil lá em casa. Por exemplo, o Medieval: Total War 2, jogo que me fascina pela sua imensidão e pelo meu interesse por história, e que humilhou totalmente o meu portátil quando o tentei instalar nele. Sim, tenho lá em casa um original, na sua caixa, à espera de um dia ter um PC “a sério”. Mas o dinheiro não abunda, e não posso pensar nessas coisas agora.

De qualquer forma, só poder jogar o Alpha Centauri e o Torment já me faria sorrir.

Até lá, comecei há dias a explorar o Grand Theft Auto 4 na Xbox 360, e estou a adorá-lo. Quem não tem cão…